sexta-feira, 26 de junho de 2009

A criança e eu
HISTÓRIA DE UMA ESTRELA
De tanto a noite olhar olhar,
E de uma sozinha estrela
Mais que as outras fixar
Deixou, o menino, de vê-la.
Fez-se pequeno o destino,
Fez-se tão pequeno o mar
Que nos olhos do menino
Caiu uma estrela a brilhar.
Vergílio Alberto Vieira
A Cor das Vogais



Ajudar os pequenos diabinhos, outros anjinhos, que por esta biblioteca aparecem, faz-me descobrir pequenos tesouros há muito esquecidos...desde babilónicos tempos... restos de memória esfragmentada mas, que resistiu aos sonhos provocados pela leitura ....

2 comentários:

manuel marques disse...

"A felicidade é uma ilusão da distância. As estrelas estão no vazio e nós vemo-las no céu ."

Força querida amiga(permita-me que assim a trate)na indústria da educação,a sensebilidade e o carinho, são meio caminho andado para o futuro desses diabinhos e anjinhos.

Um abraço.

PedrasTuas disse...

Obrigada querido amigo... um atrevimento da minha parte.

A escola é para mim um local onde deveria reinar uma confusão sádia e onde diabinhos e anjinhos fossem felizes. Em qua as estrelas brilhassem naqueles olhos travessos que deveriam manter-se apenas travessos e felizes. São esses que ainda me são coragem para comtinuar... e mesmo em plena crise (doutra naturezas que não apenas financeiras) ainda encontro muito carinho para dar e sentir que ele regressa... mesmo dos diabinhos.

Ate breve